Black Friday 2018: 8 dicas para se preparar para uma das datas mais importantes do varejo

Faltam cerca de 50 dias para a Black Friday 2018 e o mercado do varejo já se prepara para essa que é a segunda data mais importante para o setor – atrás apenas do Natal. Só para se ter uma ideia da relevância desse evento, a Black Friday movimentou R$ 2,1 bilhões no Brasil em 2017, um faturamento 10% maior que no ano anterior.

A data representa também um dos maiores desafios logísticos do mercado do e-commerce. Afinal, só no ano passado foram 3,76 milhões de pedidos enviados para todo o Brasil. Diante desses números – que devem crescer ainda mais neste ano -, como gerenciar o estoque deste volume de mercadorias? Qual a melhor maneira de facilitar a experiência do consumidor durante a Black Friday? Como garantir que todas essas encomendas cheguem rapidamente ao seu destino?

Listamos a seguir algumas dicas sobre como a sua empresa pode otimizar as diversas etapas da cadeia logística e se preparar para a Black Friday 2018, que será realizada no dia 23 de novembro. Confira:

 

1. Planeje suas ações

Da garantia de que o site vai suportar o aumento dos acessos à gestão do estoque, passando pela definição da política de frete e a estruturação das ações de marketing… Todos os aspectos da operação logística e de vendas devem ser planejados para que a sua empresa tenha competitividade no mercado durante a Black Friday e que possa atender os clientes da melhor maneira possível.

Antes da Black Friday, certifique-se por meio de testes e de ajustes técnicos que sua loja possui as condições necessárias para atender o consumidor nessa data. E paralelamente a isso, coloque em prática as estratégias de marketing que serão responsáveis por gerar  interesse, sensação de urgência, e claro, garantir que o cliente compre na sua loja.

 

2. Prepare sua equipe para a Black Friday

Para que as ações planejadas funcionem, é fundamental que a sua equipe esteja preparada para a Black Friday. Por isso, é crucial que todos os colaboradores estejam envolvidos no processo, cientes do seu papel na operação logística e de vendas, e principalmente, preparados para evitar falhas e lidar com problemas durante a Black Friday.

Além de garantir maior eficácia no trabalho, a capacitação da equipe ajuda na melhoria do atendimento ao consumidor durante esse período que é tão importante para a reputação da sua marca perante o mercado.

Para isso, é  preciso planejar e organizar escalas de uma forma que sua equipe consiga atender a demanda da Black Friday. Neste sentido, também cabe avaliar a necessidade da contratação de colaboradores ou serviços terceirizados durante o período.

 

3. Fique atento ao controle de estoque

A Black Friday vai representar, sem dúvida, um pico nas suas vendas – sejam elas por e-commerce ou até mesmo em lojas físicas. Para atender esta demanda, a gestão do seu estoque torna-se ainda mais complexa, afinal, problemas como o risco de vender produtos que não estão mais no estoque, por exemplo, podem surgir e causar sérios danos ao seu negócio.

Por isso, é fundamental que a sua empresa esteja preparada para a data. Fatores com automação, integração e sincronização dos canais merecem atenção especial, principalmente para quem trabalha com e-commerce. Além disso, é crucial que a gestão do inventário seja  feita em tempo real.

Os dados atualizados e a organização não contribuem apenas para garantir que você tenha o número certo de produtos em seu estoque. A Black Friday também pode ser uma oportunidade perfeita para vender produtos que estão “encalhados” no estoque e otimizar o espaço para armazenamento de mercadorias.

 

4. Crie ofertas realmente competitivas – para sua marca e para o cliente

“Black Fraude”, “Black Friday Fake”…  Preços maquiados e descontos mínimos sempre foram algumas das reclamações mais recorrentes dos consumidores na edições dos últimos anos na Black Friday no Brasil. Esse cenário levou inclusive à criação de “listas negras” com sites que devem ser evitados na data, além de gerar muitas menções negativas nas redes sociais.

Você certamente não quer que sua marca esteja associada a essa imagem negativa. Por isso, crie ofertas que sejam competitivas com o mercado e realmente atrativas para o consumidor. Afinal, ele precisa ver valor no desconto que você está oferecendo na Black Friday.

 

5. Estude a possibilidade de frete grátis

A oferta de frete grátis durante a Black Friday costuma ser adotada por muitas lojas e é um fator crucial na decisão de compra do consumidor. Por isso, analisar o seu negócio e estudar a possibilidade de oferecer frete grátis são alguns dos pontos centrais na hora de planejar suas estratégias para a data.

Você também pode oferecer o frete grátis mediante algumas condições como para compras acima de determinado valor, ou em um horário ou localidade específica. No caso do valor, por exemplo, não pagar o frete pode ser decisivo na hora de colocar mais itens no carrinho. É importante lembrar que os consumidores costumam gastar mais na Black Friday – em 2017 o ticket médio foi de R$562,00.

 

6. Garanta opções de entrega rápidas e seguras

A etapa de entrega costuma ser uma das principais fontes de reclamações dos consumidores do e-commerce, e com o aumento das vendas, isso pode se agravar na Black Friday. Para evitar que sua loja tenha esse tipo de problema, certifique-se de que a logística de envio esteja preparada para a data.

Em primeiro lugar, garanta que o prazo definido seja executável pela sua empresa e que as expectativas dos clientes em relação a isso estejam alinhadas por meio de um sistema eficiente de cálculo de frete e de prazo.

Para o transporte em si, independentemente do tipo de transporte utilizado (frota própria ou serviço terceirizado), é importante estar atento ao uso de ferramentas logísticas, como roteirizadores de entregas, por exemplo, que vão garantir que as encomendas cheguem ao consumidor final de maneira rápida e segura.

Além disso, você também pode apostar nas estratégias de Omnichannel, para garantir entregas mais rápidas, além, é claro, de oferecer outras opções ao consumidor, como a retirada na loja, por exemplo.

 

7. Ofereça a melhor experiência ao consumidor

A Black Friday é um momento perfeito não apenas para fortalecer o relacionamento da sua marca com o consumidor e consolidar reputação no mercado, mas também para conquistar um público ainda maior para a sua marca.

Mas, para que isso aconteça, é preciso que sua marca ofereça sempre a melhor experiência ao consumidor, garantindo que ele receba um atendimento personalizado e principalmente que possa fazer suas compras de forma rápida e segura.

Entre as ações que contribuem para uma boa experiência do consumidor durante a Black Friday estão:

  • oferecer informações claras que geram mais confiança no seu negócio;
  • garantir que sua loja passe a segurança necessária ao cliente;
  • ter agilidade e usabilidade da plataforma para facilitar o processo de compra;
  • trabalhar a integração com marketplaces;
  • alinhar as expectativas dos clientes por meio de opções de rastreamento;
  • possuir comprovação de entregas transparente e segura.

 

8. Preste atenção no mobile

Estar preparado para o mobile já é um pré-requisito básico para quem trabalha com vendas online e na Black Friday isso não é diferente. Na edição do ano passado, quase 30% dos pedidos foram feitos por dispositivos móveis, um aumento de 81,8% em relação a 2016.

Por isso, é fundamental que a sua plataforma funcione adequadamente em smartphones e tablets e que todas as opções de pagamento e frete, por exemplo, possam ser facilmente acessadas nesses dispositivos.

 

Conclusão

Se você trabalha com e-commerce, não há desculpas para não aproveitar a Black Friday 2018 para gerar mais vendas e renovar os estoques. Afinal, esta é uma data que atrai não apenas quem já compra pela internet, mas também novos clientes. A expectativa é de que 370 mil pessoas comprem pela primeira vez nesta edição da Black Friday.

No entanto, para obter bons resultados na data, é fundamental que a sua empresa tenha um planejamento estruturado e estratégias de otimização de toda a cadeia logística. Dessa forma, é possível fazer uma gestão adequada do estoque, criar ofertas atrativas e oferecer as melhores opções de frete e de entrega para o consumidor. Além disso, também é preciso estar atento às tendências do mercado, como o Omnichannel e a compra por dispositivos móveis, por exemplo.

_______

Gostou das nossas dicas? Esperamos que o conteúdo seja útil para a sua empresa e que você possa alcançar os melhores resultados na Black Friday 2018.

Confira também o nosso Guia da Logística para E-commerce.