fbpx

Logística na F1: Esta e outras curiosidades sobre logística no Brasil.

Tempo de leitura: 3 minutos.

A logística no Brasil tem muitas peculiaridades que você não encontra em qualquer lugar do mundo. Estamos na 55ª posição entre 160 países no ranking de Logística do Banco Mundial, conforme o estudo “Conectar-se para competir 2016: a Logística Comercial na Economia Mundial”. O país está à frente de outros sul-americanos, como a Argentina (66), Uruguai (65), Peru (69) e Paraguai (101).

A pesquisa ainda revelou que esta posição indica que o Brasil está se destacando em itens como rastreabilidade e infraestrutura, mas ainda perde posições no ranking devido aos altos custos, dificuldades no embarque internacional e na pontualidade.

Um país com dimensões continentais, que mede mais de 8 milhões de km², apresenta muitas curiosidades desconhecidas, até mesmo para os profissionais da área.

Separamos algumas para compartilhar com você!

1. No Brasil, a Logística só ganhou maturidade comercial nos anos 1990

Mesmo sendo praticada por décadas, a logística conquistou sua maturidade comercial no Brasil somente na década de 1990, quando o processo de redução de alíquotas de importação começou a ser praticada. Entretanto, como as empresas não estavam preparadas para este cenário de abertura de mercado, muitas enfrentaram grandes dificuldades.

A Logística teve papel fundamental para guia-las a um novo patamar, onde pudessem atender as demandas desse período com profissionalismo e agilidade. Em nosso país, este é um negócio de grandes proporções e que evolui rapidamente.

2. Uma área carente de profissionais

Mesmo com a enorme oferta de vagas em cursos técnicos e tecnológicos em entidades privadas e públicas, sempre ouvimos falar que esta área está carente de profissionais. Mesmo que a cada ano o mercado de trabalho receba novos profissionais logísticos formados, o problema está na função que o setor logístico mais tem oferta: planejamento de estratégia.

Esta demanda surgiu devido ao aumento do e-commerce no Brasil. Segundo reportagem da Revista Exame, um gerente de logística, por exemplo, recebe um salário de R$ 7.481 a R$ 10.600,00. Este mercado está repleto de oportunidades por ser tão essencial a sociedade.

3. A Logística cresceu durante as Olimpíadas e a Paraolimpíadas em 2016

Engana-se quem pensa que com o final destes dois grandes eventos esportivos os trabalhos dos operadores logísticos também chegaram ao fim. Apenas em 2017 será concluída toda a complexa operação logística que precisou ser repensada durante os mega eventos.

Afinal, por ser a última a sair quando as cortinas se fecham, a logística ainda precisa cuidar da desmobilização e da logística reversa.

logística nas olimpíadas

Para se ter uma ideia, as sete Vilas Olímpicas contavam com 3.600 apartamentos que terminaram de ser desmobilizados em dezembro de 2016, três meses após o final das Paraolimpíadas! Além disso, durante todo o período dos jogos de ambos eventos, foram movimentados 30 milhões de itens.

4. A Black Friday depende da logística no Brasil

De acordo com a Ebit, em 2016 as compras pela internet cresceram 17% em relação ao ano anterior. Ainda segundo a pesquisa, os comerciantes de lojas virtuais faturaram R$ 1,9 bilhões o número de pedidos chegou a 2,23 milhões, 5% a mais do que em 2015.

Os valores, em média, foram de R$ 653, 13% a mais do que no ano anterior. A preferência do consumidor foi por eletrônicos eletrodomésticos.

As empresas que conquistaram estes números dependeram de sua reputação para conquistar seus clientes. O papel da Logística no Brasil é de extrema importância para tornar a imagem de um e-commerce tão atraente, já que ela quem cumprirá os prazos e a entrega dos produtos em perfeito estado, atendendo as expectativas dos consumidores.

5. Logística na Fórmula 1

Em novembro de 2016, o Brasil recebeu uma das etapas da 67ª temporada do Grande Prêmio da Fórmula 1. As 21 corridas do circuito aconteceram em países da Ásia, Europa, Oceania e nas Américas. A Logística está por trás deste grande evento e em cada país que ele percorreu, teve um desempenho e um trabalho diferente.Em nosso país, de acordo com a Revista Logweb, a Fórmula 1 movimentou 660 toneladas de cargas em 261 pallets. Seis aeronaves foram responsáveis pelo transporte de todos estes itens e os entregaram no Terminal de Carga do Aeroporto de Viracopos, em São Paulo.

Alguma curiosidade sobre a logística no Brasil que queira compartilhar conosco? Deixe seu comentário abaixo e lembre-se: em breve voltaremos com mais curiosidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *